A Vitamina D está sendo amplamente estudada e descobertas interessantes estão sendo reveladas. Este micronutriente é importante não só para a saúde do tecido ósseo, mas existem outras atividades fundamentais que ela exerce e que são determinantes para a qualidade da sua corrida.

Estudos científicos já trazem resultados que permitem dizer que os níveis de vitamina D estão fortemente associados ao desempenho, além de ser fundamental para absorção de cálcio, que é determinante para o processo de contração e relaxamento da musculatura. Isso porque tem influência sobre as células musculares com um particular aumento das fibras musculares de contração rápida, fundamentais para a velocidade e o torque na corrida. Além disso, foi descoberta uma relação entre desempenho cardiovascular e melhora do VO2 max com aumento de concentração de vitamina D.

Ter baixa concentração de vitamina D pode interferir diretamente no desenvolvimento da corrida. Além de poder cansar mais rápido e não conseguir atingir o ritmo de corrida desejado, quem tem baixas quantidades do micronutriente no organismo corre maiores riscos quanto à integridade da musculatura, tem pior recuperação, sistema imune mais frágil e maior suscetibilidade a gripes e resfriados.

Valores ditos como aceitáveis atualmente nos exames são entre 20 e 40 ng/mL, mas hoje estão sendo questionados e já é possível encontrar fontes bibliográficas que dizem que o valor ideal é 50 ng/mL e até 75 ng/mL. Níveis superiores a 90 ng/mL costumam ser considerados muito altos, já com graus de toxicidade por excesso de vitamina D.

Caso seu exame indique baixa concentração de vitamina D no sangue, procure um nutricionista e não inicie uma suplementação sem orientação. Um organismo é gerenciado por um conjunto funcionando em harmonia. Quando esse conjunto desafina, a responsabilidade não é de um único nutriente. Por isso, o mais importante é partir sempre de um olhar global da situação para cuidar de todos os pontos que possam estar interferindo no quadro.

Uma das fontes mais eficientes de obtenção do micronutriente: o sol. O contato da pele com raios solares é o grande responsável pela formação da vitamina D de que precisamos. Faça atividades ao ar livre e tome sol!!

 

COMPARTILHAR
Artigo anteriorMel – Alternativa ao gel de carboidrato
Próximo artigoQuer aprender sobre o Trail Running? BTC – Brasil Training Camp 2017
Avatar
Apaixonado por esportes de aventura, ultramaratonista em corridas de montanha e idealizador do canal Sport2Go. Participei de diversas provas nacionais e internacionais. Morei na Nova Zelândia e explorei países e culturas diferentes da América do Sul, Europa, Estados Unidos. Curto bike, trekking, paraquedismo, bungee-jump, corrida e de me aventurar pelo Mundo.